PREFÁCIO

Bem-vindos ao 10º Sound & Image Challenge, que celebra a primeira década deste festival de curtas-metragens e vídeo, internacionalmente aclamado, com um novo recorde de trabalhos selecionados , a ser mostrado em Macau de 3 a 10 de Dezembro de 2019.

Ao todo, 195 curtas-metragens e vídeos serão exibidos ao público no icónico Teatro Dom Pedro V e alguns no restaurado Cinema Capitol, a casa de cinema que durante décadas entreteve os ávidos cineastas de Macau com grandes sucessos dos estúdios de Hong Kong e chineses, historicamente relevantes. 

O Sound & Image Challenge começou há 10 anos a partir de princípios e objetivos humildes, como um concurso de filmes promocionais voltados para assuntos públicos como incentivo à produção de VTRs para bandas musicais de Macau.

Rapidamente tornou-se internacional e a Directora do Festival, Lúcia Lemos que viu a oportunidade de transformá-lo em algo maior, aproveitando o investimento do governo de Macau para o desenvolvimento de suas próprias indústrias culturais e criativas  que incluiu o património histórico da cidade. Hoje, damos as boas-vindas aos filmes em exibição e seus realizadores nomeadamente da: Alemanha, Argentina, Austrália, Bélgica, Brasil, Bulgária, Canadá, Chile, China, Dinamarca, Eslovénia, Espanha, Estados Unidos, Estónia, França, Grécia, Guiné-Bissau, Holanda, Hong Kong, Hungria, Índia, Indonésia, Inglaterra, Irão, Israel, Itália, Japão, Macau, Malásia, Moldávia, Paquistão, Polónia, Portugal, República Checa, Roménia, Rússia, SriLanka, Suécia, Suíça, Taipei, Turquia, Ucrânia, Venezuela e Vietname.

A “Seleção Oficial” deste ano de 112 filmes e 8 vídeos musicais finalistas, será lugar da escolha pública e escrutínio do Júri e Grande Júri.

Gostaríamos de agradecer à Secretaria de Assuntos Sociais e Cultura pelo apoio ao IEEM e ao CCI, à Fundação Macau pelo apoio financeiro e ao Instituto Cultural de Macau (IC) que nos permitiu usar as suas maravilhosas instalações. Agradecemos profundamente a todos os participantes do Festival, ao Júri  de selecção e Grande Júri, aos nossos patrocinadores e organizações de apoio, aos Média, Diretor do Festival e à sua equipa, pelo exaustivo trabalho na execução do Festival internacional de Curta-metragens que temos hoje. 
Boa sorte e levante-se as cortinas!

José Luís de Sales Marques
Presidente do Sound & Image Challenge International Festival
President do IEEM


A Arte Audiovisual do Festival Internacional de Cinema de Curtas-Metragens em Macau

Antes de apresentarmos o Sound & Image Challenge International Festival 2019, gostaríamos de enquadrar o estimado público para as primeiras mostras Cinema em Macau, ocorridas em 1905, um ano depois da instalação da luz eléctrica. O facto inovador fez surgir imediatamente o estabelecimento de Cinemas chamados CINEMATÓGRAFOS onde o crescente interesse do público pela 7a arte foi tão extraordinário quanto a competitividade e rivalidade entre os empresários. 

O Cinema em Macau apresenta com furor o Cinema MUDO em barracões para  espectáculos de teatro e ópera chinesa, onde o imaginário do público, transportava-o para países longínquos tais como a América, França, Itália, Rússia e etc. Os ídolos do romance e drama, tais como Rudolfo Valentino e Charles Chaplin despertavam no público, através da tela, desejos íntimos e desconhecidos. 

Do MUDO ao SONORO surge a comédia musical. Em 1927 a exibição de “O cantor de jazz” (The Jazz Singer), de Alan Croslan, foi o primeiro filme com som e voz, diálogos e canções  graças à inovador e eficaz sistema sonoro. Em 1930, chega a Macau, o primeiro filme FALADO, trazendo a emoção do sonoro aos espectadores e mais tarde, os filmes em que as estrelas cantava e dançavam. Foi um sucesso bombástico.  A  audiência emocionada interagia com os diálogos que agitada, chorava copiosamente, ria desenfreadamente ou suspirava maravilhada. Todos trauteavam e dançavam as canções dos seus ídolos. Iniciaram-se assim os chás dançantes.

As distribuidoras  productoras como a “Netflix” de hoje, produziram filmes séries com vários episódios de cariz religioso, épicos, policial, sensacional tais como Ben- Hur, Os Vampiros, Sherlock Holmes, Lucille Love, Broken Coin, A mão de Embraagem, Lassie e etc. Em 1929, o TEATRO CAPITOL tinha o melhor sistema sonoro e de imagem, esgotando-se rapidamente os bilhetes dos filmes de todas as sessões. Naqueles tempos e gloriosos dias do cinema, a maravilhosa sala de espectáculos do Teatro Dom Pedro V, rivalizava com os outros cinemas quer no cinema mudo e sonoro, onde tinha matinées para crianças e chãs dançantes até aos anos 90 do Século XXI.

E hoje (2019), desfrutamos deste Teatro celebrando o Festival de Curtas-Metragens, um casamento perfeito com a memorável ambiência deste edifício e com a modernidade fílmica. 

Este ano, sentimo-nos duplamente felizes porque festejamos o 10o aniversário do SOUND & IMAGE CHALLENGE, lançado em 2010 e estruturado como concurso de audiovisual durante cinco anos e em 2015 tornou-se um Festival de curtas-metragens. Este Festival é realizado anualmente em Macau e faz-se das mais recentes produções fílmicas mundiais. Pese embora algumas limitações impostas, submeteram 3897 às competições internacionais SHORTS e VOLUME. Assim, o número crescente de filmes finalistas de superior qualidade da edição do Sound & Image Challenge International Festival 2019, excedeu as nossas expectativas e vimo-nos obrigados a alargar os dias do Festival.

A Selecção Oficial de SHORTS 2019, somam 112 curtas que corresponde a 63 ficções, 26 animações e 23 documentários, sendo candidatas aos prémios do Festival e ao da categoria correspondente. Os prémios têm a designação seguinte: Melhor Filme do Festival, Melhor Ficção, Melhor Animação, Melhor Documentário, Melhor Identidade Cultural de Macau, Melhor Entrada Local, Prémio da Audiência. Dentro da Selecção Oficial em Ficção, foram nomeados 14 curtas para os seguintes Prémios de Prestígio: Melhor Cinematografia, Melhor Realizador, Melhor Música, Melhor Design de Som, Melhor Edição, Melhor Efeitos Visuais.  O Prémio da Audiência de SHORTS será determinado pelo público através do VOTO presencial. A Selecção Oficial de vídeos musicais é constituída por 8 finalistas que são candidatos aos seguintes prémios: Melhor Vídeo Musical, Melhor Canção, Melhor Efeitos Visuais. 

A programação do Festival abrange o CINEMA EXPANDIDO exibindo 15 filmes convidados de realizadores da Guiné-Bissau, Suécia, Dinamarca, Lituânia, Sri Lanka, Ucrânia e Macau. Em suma, o grande público terá para seu deleite 135 películas e vídeos musicais; MASTERCLASSES em Ficção e Animação sobre técnicas de realização, produção e efeitos visuais, dirigidas pelos seguintes realizadores: Lanka Bandaranayake (SriLanka), Måns Berthas (Suécia) e Julien Dykmans (França); CONVERSAS após a visualização dos filmes; CONHEÇA O JÚRI um encontro para o público; PASSEIO A PÉ pelos locais de filmagens de outrora que talvez desencadeie o interesse dos realizadores para filmagens futuras. 

Agrademos profundamente a confiança e apoio das seguintes entidades patrocinadoras: Fundação Macau, Instituto Cultural de Macau, Associação dos Proprietários do Teatro Dom Pedro V, Fundação Oriente, Banco Nacional Ultramarino, Universidade de São José, Universidade de Macau, Casa de Portugal em Macau e Fundação Rui Cunha. 

Sem o apoio incondicional da Comunicação Social, não chegaríamos à população local e internacional. Assim, desejamos exprimir agradecimentos aos seguintes parceiros que divulgam o Festival de forma massiva: Jornal Tribuna de Macau, Hoje Macau, Ponto Final, O Clarim, Plataforma, Macau Post Daily, Macau Daily Times, Televisão e Rádio de Macau (TDM). 

Felicitamos os realizadores pela qualidade dos seus filmes e especialmente àqueles que vieram a Macau para conhecer a cidade, indústria do cinema, gastronomia e cultura. E por último, agradecemos a presença do público que é também a nossa fonte de energia e de continuidade deste Festival. 

Contamos com a participação do público que terá uma experiência única e irrepetível. Cada filme é exibido uma única vez.

Lúcia Lemos
Directora do Sound & Image Challenge International Festival
Coordenadora do Center For Creative  Industries – CREATIVE MACAU