JÚRI

SHORTS Júri – Andra Tévy

Andra Tévy é de origem romena, mora e trabalha em França desde os 18 anos. Estudou na escolar nacional francesa la FEMIS succesivamente Cinematografia e Argumento. Trabalha há 15 anos em longas-metragens no Departamento de Câmara como professora e argumentista, começando a realizar em 2013. A curta-metragem THE WALL foi apresentada em mais de 50 festivais internacionais, vencendo 15 prémios sendo vencedora em Macau do prémio Melhor Ficção e Prémio da Audiência no Sound & Image Challenge International Festival 2015. Em 2016 foi nomeado para o Prémio César francês. Actualmente, está a escrever o argumento para a sua primeira longa-metragem SE A CINDERELA SOUBESSE… comédia negra acerca da pressão social relativamente à imagem do corpo.


SHORTS Júri – Benjamin Hodges

Benjamin Hodges é artista e professor académico proveniente de Virgínia, Estados Unidos da América. Estudou na Flórida e no Texas, onde se doutorou em antropologia na Universidade do Texas, Austin. A sua investigação académica foca no ensino e trabalho artístico que abrange práticas emergentes e históricas em cultura visual e media digital. Actualmente é professor assistente no Departamento de Comunicação da Universidade de Macau.


SHORTS Júri – Carlos Caires

Carlos Sena Caires nasceu em Funchal, Portugal. É Director da Faculdade de Indústrias Criativas da Universidade de São José (Macau, China) e Professor Associado em Design e, Professor Auxiliar da Escola de Artes da Universidade Católica de Portugal (Porto, Portugal). De 2011 a 2016 foi coordenador do Mestrado em Som e Imagem e da Pós-graduação em Design Digital. Foi editor chefe do Jornal de Ciência e Tecnologia das Artes – CITARJournal (2010-2013). Enquanto investigador principal (2010-2016), foi coordenador do Grupo de Investigação em Criatividade Digital no CITAR Centro de Investigação em Ciência e Tecnologia das Artes. Doutorado em Estética, Ciência e Tecnologia das Artes pela Universidade de Paris 8, França (2010) e licenciado em Design Gráfico pela Universidade da Madeira, Portugal (1994). Os seus projectos artísticos são instalações de vídeo e cinema interactivo e instalações de arte digital, tendo sido exibidos em Portugal, Espanha, França, Brasil, Canadá e Macau.


SHORTS Júri – Cristiano Pereira

Cristiano Costa Pereira

Natural do Porto, Portugal.
Formado em Cinema e Teatro pela Escola Superior Artística do Porto (ESAP).
Professor e cineasta.
Director da OPPIA – oPorto Picture Academy.
Director artístico do Douro Filme Festival – Festival Internacional de Cinema Super 8mm. Está em produção, neste momento, a sétima edição que se estreará em novembro de 2018.

No dia 15 de Dezembro de 2016, os filmes do V Douro Filme Festival foram projectados numa Extensão em Macau, no Auditório Dr. Stanley Ho, no Consulado-Geral de Portugal em Macau e Hong Kong. Esta projecção foi noticiada na TDM, numa peça de Rita Tavares-Teles.



SHORTS Júri – David Rouault

David Rouault é um músico profissional de Trompete em música clássica. Estudou no Conservatório de Superior de Paris e tocou com músicos notáveis em orquestras sinfónicas francesas e asiáticas.Tem participado em inúmeras gravações e em diferentes estilos musicais. É solista em groupos de Câmara e Orquestras. Dá formação através de masterclasses na Europa e na Ásia. David é um professional de vinhos, consultor, colunista e faz apresentações enológicas.


SHORTS Júri – João Brochado

João Nuno Brochado nasceu em 1983 no Porto, Portugal, vindo de uma família ligada às artes. Cedo despertou o interesse pela fotografia e pelo cinema e com apenas 9 anos, a quando de uma visita ao Museu da Imagem em Movimento, em Londres, decide o que quer ser quando crescer. Com apenas 15 anos, realiza o seu primeiro documentário sobre o Teatro Nacional S. João, para um projecto da Escola. Em 2001 entra na Escola das Artes da Católica Porto, onde tira uma mestrado em Som e Imagem, especialização em Cinema e Audiovisual. Durante o curso faz trabalhos em diversas áreas, nomeadamente documentários, spots publicitários, realização em directo e cinema e o projecto final “Paraíso Fiscal” foi seleccionado para mais de 20 festivais e ganhou prémios em vários. Em 2006 frequenta o curso da New York Film Academy tendo depois sido convidado a ser professor-assistente dessa instituição. Fez ainda um estágio na empresa Utopia Filmes, em Lisboa.


SHORTS Júri – João Cordeiro

João Cordeiro tem desenvolvido o seu trabalho artístico, científico e profissional na área do som, quer como investigador, professor, músico ou designer de som. Participou em diversas produções cinematográficas com director, designer de som e animador. Foi jurado, produtor executivo e membro da direcção em diversos festivais de cinema na Europa e Ásia (B&W e SIC). A sua carreira tem-se desenvolvido sobretudo na academia, ensinando design de som e fazendo investigação na área das paisagens sonoras e design de interação sonora. João Cordeiro é mestre em Design de Som e doutorado em Ciência e Tecnologia das Artes.


SHORTS Júri – Lanka Bandaranayake

Lanka Bandaranayake é productora, realizadora e atriz de Sri Lanka. Iniciou a sua carreira em 1998 e ganhou vários prémios nacionais de actuação e figurinos. Posteriormente, produziu e dirigiu peças de teatro nacionais vencedoras.

Em 2016, realizou e produziu a sua primeira curta-metragem “Tradição”, que foi selecionada e finalista no festival de curtas-metragens em Macau, Sound & Image Challenge International Festival 2017. Este filme foi exibido em mais de 40 festivais de cinema e obteve vários prémios nacionais e internacionais. Desde então, tem realizado vários curtas-metragens.

Em 2018 e 2019 foi júri do Festival na categoria de Ficção e convidada a fazer uma curadoria de curtas-metragens realizadas por mulheres cineastas do Sri Lanka, a ser incluída na programação do Cinema Expandido da edição do Festival em 2019.


SHORTS Júri – Lorence Chan Ka Keong

A paixão que tem pelas imagens e arte levou com que o Chan trabalhasse em áreas de filmagens, arte visuais e designer gráfico. Em 2017, o longa-metragem de Chan, Passing Rain, foi lançado. Desde 2003, envolveu-se no groupo Associação Audio-Visual CUT em vários projectos em relação a filmagens e vídeos, promovendo a cultura do cinema. Chan publicou o album “Cenário” em 2012.


SHORTS Júri – Malte Stein

Malte Stein é um realizador e escreve para filmes de animação e reside Berlim. Formou-se em 2013, na Universidade de Cinema e Televisão “Konrad Wolf” em Potsdam Babelsberg com seu filme de tese “Blauer Traum”. Estudou dramaturgia quando jovem, escreve, compõe música e faz banda desenhada. Dedica-se a projetos independentes de filmes de animação. Seu último filme “Inundação” de 2018 foi exibido em mais de 70 festivais ganhando10 prémios. Este filme venceu em Macau, o prémio Melhor Animação do Sound & Image Challenge International Festival 2018. É um dos júris para os filmes de Animação da edição de 2019 do Festival acima mencionado.


SHORTS Júri – Maxim Bessmertny

Nascido em Vladivostok, Russia, Maxim chegou a Macau em 1993 onde aprendeu Português, Cantonense e Inglês. Estudou na Tailândia e Inglaterra e acabou o seu MFA de Cinema na Tisch School of the Arts. A sua ultima curta metragem ‘Tricycle Thief’ teve estreia mundial no Toronto International Film Festival e ganhou o 2015 Kodak Award de Ouro, estreiando em vários festivais pelo mundo. Maxim acaba a sua próxima curta metragem tese, Sampan, tendo filmado com película Kodak 16mm com uma longa metragem
em desenvolvimento.


SHORTS Júri – Ricardo Mata

Ricardo Mata é realizador e editor em freelance e trabalhou como assistente de câmara em vários filmes em Los Angeles. Recentemente editou um filme que foi seleccionado para o Short Film Corner of the Cannes Film Festival. Gravou o som para longa-metragem Bloody Eyes agora em pós-produção.Trabalhou e estudou em Los Angeles, obtendo um Mestrado em Cinema e Media. Possui experiência em direcção, câmara, som e edição.


SHORTS Júri – Rodrigo Meireles

Rodrigo Meireles é formado em Comunicação Social com uma licenciatura em Cinema e Vídeo pelo Centro Universitário UNA (Belo Horizonte, MG), Brasil. Foi cinematógrafo na longa-metragem documentáio “O dia do Galo” (de Cris Azzi e Luiz Felipe Fernandes). Director de Fotografia da curta ficcional “Famílias” (de Joffre Faria) e da curta documentário “Azul Escuro” (de Gustavo Nolasco). O seu primeiro trabalho como productor e realizador foi a curta-metragem “João Batista”(2015), que teve um enorme sucesso em festivais recebendo dez prémios e foi finalista em Macau no Sound & Image Challenge International Festival 2016. “Anderson” é a segunda curta produzida e realizada por Rodrigo com sucesso recebendo 7 prémios, sendo exibida em grandes festivais como HotDocs, Telluride Film Festival e foi vencedora do prémio Melhor Documentário no Sound & Image Challenge International Festival 2019, em MacauRodrigo é um dos júris dos filmes Documentários da edição de 2019 do festival acima mencionado. O terceiro documentário “Trindade”, irá ser lançado em 2020.


SHORTS Júri – Saki Farzana

Saki Farzana Nasceu em 1984 em Joypurhat, Bangladesh. Em 2007, completou um Mestrado no Departamento de Teatro da Universidade Rajshahi e um curso sobre produção de TV do NIMC (Instituto Nacional de Comunicação de Massas). Trabalha como atriz e realizadora em teatro, televisão, rádio, filmes e argumento. Como cineasta independente, fez a sua primeira curta-metragem “A Linha Cinzenta (Chelemanushi), que foi selecionada e exibida em vários festivais internacionais (Rússia, Reino Unido, América, Canadá, Macau-China e em seis festivais de cinema na Índia. Em 2018, fui premiada como melhor realizadora no 3º Festival Internacional de Curtas-Metragens, Pune. A segunda curta “O Parque, o banco e a Menina ”, foi uma causa de apoio # Eu defendo o movimento das mulheres, que está a ser transmitido em streaming on-line do Bangladesh chamado Bioscope.

Saki foi convidada para ser membro do júri de pré-seleção do Festival Internacional de Curtas de Macau “Sound & Image Challenge International Festival 2019”, onde a curta-metragem foi oficialmente selecionada e exibida na edição de 2018 deste festival.


SHORTS Júri – Yves Sonolet

Yves Etienne Sonolet é um artista de artes visuais e multimédia. Estabelecido em Macau desde 2018, tem um enorme interesse pela identidade cultural e desenvolvimento urbano, expressando a sua criatividade através de vídeos, multimédia performativa e instalações artísticas. Actualmente é supervisor do Conselho da Direcção Art For All Society.

Foi vencedor do Melhor Design de Som 2010 com o trabalho “Galinha Húmida Salgada” e do prémio Melhor do Evento 2011 com o trabalho “Estranhas Ocorrências por uma Frente de Água” do Sound & Image Challenge.


SHORTS Grande Júri – João Francisco Pinto

Director de Informação e Programas dos Canais Portugueses da TDM – Teledifusão de Macau

João Francisco Pinto é Director de Informação e Programas dos Canais Portugueses da TDM, um cargo que ocupa desde 2005. Com uma carreira de mais de duas décadas, trabalhou como jornalista em vários jornais, rádios e em televisão. Actualmente é também presidente da Associação de Imprensa em Português e Inglês de Macau. No ano passado, foi eleito presidente do News Group da ABU (Asia Pacific Broacasting Union) para um mandato de três anos. João Francisco Pinto tem uma licenciatura em economia e vários cursos de jornalismo em Portugal, Macau e Estados Unidos.


SHORTS Grande Júri – Julien Dykmans

Gráfico, Produtor e Realizador
Vencedor dos prémios MELHOR FILME DO FESTIVAL e MELHOR ANIMAÇÃO do festival Sound & Image Challenge Festival 2015

Julien Dykmans nasceu na Bélgica, é designer gráfico. Nos últimos dez anos trabalha na indústria de produção de filmes e publicidade televisiva (TV) fazendo parte das equipas de produções de grandes sucessos fílmicos tais como, Harry Potter, Star Trek Beyond e Assassin’s Creed. Em 2006, produziu a sua primeira curta-metragem, The Way of Hope. Querendo continuar na área de produção de filmes de animação, decidiu criar a segunda curta-metragem The Mechanical Waltz, em que foi director e produtor. O referido filme The Mechanical Waltz foi premiado em vários países e venceu em Macau, os prémios “MELHOR FILME DO FESTIVAL” e “MELHOR ANIMAÇÃO”, no festival “Sound & Image Challenge Festival 2015”.


SHORTS Grande Júri – Måns Berthas

Måns Berthas nasceu em Sundsvall, Suécia. Desde muito interessa-sepor cinema, literature e música. Começou a realizar curtas com uma câmera VHS emprestada. Trabalhou em diferentes géneros e os seus documentários ganharam vários prémios filme em, Bogoshorts Colombia, FlickerFest Australia e Asian International Film Festival na Coreia do Sul. Champion já ganhou vários prémios e Bitchboy é o filme mais recente.


VOLUME Grande Júri – Lok Kong

Presidente do painel do Grande Júri de VOLUME
Membro da Comissão Organizadora
Director da Direcção de Programas e Produção da TDM – Teledifusão de Macau, S.A.

Lok Kong é o Director da Direcção de Programas e Produção da Teledifusão de Macau, S.A. (TDM), ingressou na empresa em 1984. Durante os últimos 30 anos trabalhou como Assistente de Produção, Realizador, Produtor e Chefe de Departamento de Produção TV, tendo estado envolvido desde o início na Produção TV.


VOLUME Grande Júri – Miguel Khan

Miguel Khan é co-fundador do Sound & Image Challenge. Licenciciou-se em Moving Image Design pelo Ravensbourne College of Design and Communication, Inglaterra. Como independente, trabalhou em projectos de grafismo televisivo, branding e publicidade em Inglaterra e Portugal. Desde 2006 trabalha nas áreas de marketing e comunicação corporativa, criando conteúdos e gerindo equipas de multimédia, bem como a implementação de sistemas integrados de distribuição em rede (Digital Signage System) para a indústria do jogo. Actualmente, é director de multimédia numa operadora local e colabora com artistas e jovens locais de várias áreas criativas em aplicações para imagem em movimento televisiva e em genéricos gráficos em vídeos publicitários para espectáculos ao vivo.


VOLUME Grande Júri – Ray Granlund

Ray Granlund obteve os graus de Licenciatura e Mestrado em Música da Escola de Música Shepherd da Universidade de Rice, na sua cidade nativa de Houston nos Estados Unidos da América. Após uma carreira de 15 anos como músico e compositor de música clássica e electrónica, jornalista de cultura e gastronomia, e empreendedor cultural, decidiu regressar aos estudos, recebendo o Mestrado de Artes com distinção em Cultura Política, Relações e Diplomacia da Goldsmith, Universidade de Londres, pelos seus trabalhos de investigação onde estudou questões internacionais no âmbito do financiamento das Artes e da Música, assim como o fenómeno de gastrodiplomacia presente em programas de televisão sobre gastronomia e culinária.
Actualmente reside em Londres, onde trabalha como editor e musicólogo na White Label Productions, uma agência de apoio à indústria de gravação de música clássica e de bandas sonoras originais.